CCME - História


12/06/1983 - A ideia embrionária do CCME surgiu conforme a ata do Clã Pioneiro do 19ºGE Católico São Pedro de Cascadura, quando os jovens Roberto Luiz Cunha da Silva e Wilson Vianna do Nascimento apresentaram o projeto “ACERVO Cultural do Movimento Escoteiro”.
02/10/1983 - Organizaram uma Assembleia na Associação Cristã de Moços (ACM) com a presença de 11 (onze) pioneiros de diferentes grupos.
15/11/1983 - ocorreu uma segunda Assembleia, porém com a presença do Comissário Regional o Sr Bryan Cullen Sampaio Vianna, que declarou o apoio da UEB para a iniciativa juvenil. Na mesma ocasião os jovens organizaram 7 (sete) equipes de interesse dividindo os trabalhos.
13/03/1984 - Foi constituída a equipe coordenadora da primeira exposição liderada pelo Chefe Ivo Marcelino Miceli, que seria realizada na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), porém não ocorreu nesse momento.
14/07/1984 - aconteceu a primeira exposição nas dependências do Colégio “CCEB-Nosso Lar” no bairro Lins.
08/11/1985 - Em reunião realizada no Campus da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), com a presença do Escoteiro-Chefe da UEB Rubem Suffert, houve a apresentação com o nome de “PROJETO Cultural do Movimento Escoteiro” proferida por Roberto Luiz Cunha da Silva (o “cebola”), que era o pioneiro remanescente do projeto do “Acervo”. A primeira sede foi na Região Escoteira do Rio de Janeiro, na Rua Rodrigo Silva 18 7º andar, sendo que as reuniões eram realizadas no escritório do diretor executivo.
25/11/1985 - Foi composta a primeira Comissão Executiva por Victor: C. Bouças (presidente), Leonel Karaciki (vice), Frederik William Burrows (financeiro), Contra-Almirante Carlos Borba (administrativo); Fernando Mibielli de Carvalho (jurídico), Roberto Luiz Cunha da Silva (executivo).  São os 33 Membros Fundadores: Almirante Lisé Costa; Almirante Max Justo Guedes; Almirante Valbert Lisieux Medeiros de Figueiredo; Contra-Almirante Carlos Borba; Adolpho Silva LinsAdemir Pinheiro dos Santos; Alexandre Ricardo Hid; Bryan Cullen Sampaio Vianna; Charley Fayal Lyra; Carlos Sebastião da Graça da Costa; Diná Prado Maia; Deonildo de Mattos Dantas; Eduardo Jorge Tavares; Estella Maria da Silva MedeirosFernando Mibielli de Carvalho; Frederik William BurrowsGuilherme Reichwald; Hélio JacksJosé Flavio Gioia; Leonel Karaciki; Luiz Antonio Borges da SilvaLigia Cordeiro de Mello; Lúcia Marques Cordeiro de MelloMaria Pérola Sodré; Marilson de Souza; Maristela da Silva; Oscar de Oliveira; Roberto Luiz Cunha da Silva; Rubem SuffertRogério da Silva Prattes; Sergio CabralVitor Coelho BouçasWillian Vianna do Nascimento.
16/01/1986 - o reitor da UERJ cedeu salas para o CCME. Foi assinado um Convênio e Comodato com a UERJ para a cessão no Edifício Pedro Ernesto, bairro de São Cristóvão. A Fundação MUDES cedeu quatro estagiários que iniciaram a catalogação das peças com a orientação de Carlos Manes Bandeira.
17/08/1986 - Quando da instalação nas Salas da UERJ, já contávamos com muitas peças trazidas pelos pioneiros que tiveram a ideia embrionária do Centro Cultural. O Assistente Regional de Escoteiros do Mar da Região Escoteira do Rio de Janeiro doou 83 (oitenta e três) volumes encadernados, dos mais diversos assuntos sobre a história da UEB (1938 a 1956) e da Federação Brasileira de Escoteiros do Mar (1936 a 1944) constituindo a maior parte do acervo.
1986 - No final do ano o Regulamento foi elaborado com a denominação “CENTRO Cultural do Movimento Escoteiro”.
13/04/1987 - Foi constituiu o primeiro Conselho Deliberativo com: Jarbas Passarinho (Senador), Domingos Henrique Leal Braunne (Promotor), Samuel Alves Correia (General do Exército e Embaixador no Iraque), Luiz Diniz Pinto Bravo (Jornalista do Correio da Manhã), Carlos Fayal, Paulo Henrique Lins (Prefeito do Campus da UERJ), Alaor Scizinio (escritor), Francisco Amaral (Vice Governador do RJ), Milton José Flores (Presidente do Conselho da UEB RJ).
1987 - Em maio durante o Conselho Nacional da UEB realizado em Curitiba o Presidente do CCME Carlos Borba entregou ofício em mãos a todos os Presidentes Regionais, onde era informada a criação do CCME, solicitando colaboração de informações e destinação de acervos. Cem mil cartazes sobre o CCME foram impressos, motivando o público escoteiro a levantar o acervo. 23/04/1987 - Foi realizada uma exposição na Biblioteca Nacional com o título de “Escotismo no Brasil”, que cedeu 28 peças de mobiliário para exposições. 17/08/1987 o CCME conquistou sua autonomia jurídica.
14/12/1987 - O ministro Guido Mondin tomou posse no Conselho Deliberativo substituindo Ch. Rubem Suffert.
1991 - Foram iniciadas gestões para que o CCME fosse reconhecido com o título de “Utilidade Pública” nos escalões municipal, estadual e federal conforme o Diário Oficial do Estado, Lei 1935 de 30/12/1991, projeto apresentado pelo Conselheiro e deputado José Richard. Em 17/03/1992, pela Lei Municipal nº 1860 por iniciativa da Conselheira e Vereadora Laura Carneiro.
1989 – Tem inicio a peregrinação em órgãos públicos na busca de um local de mais fácil acesso e melhores instalações para o CCME.
1991 - Finalmente no final do ano a MARINHA DO BRASIL atendeu prontamente o pedido.
21/06/1993 - O Ministro da Marinha, Almirante Ivan da Silveira Serpa, esteve na cidade do Rio de Janeiro em reunião com os Chefes Navais locais e decidiu que o prédio denominado “torreão” seria restaurado de modo a abrigar um novo setor do Museu Naval e Oceanográfico, a sede da SOAMAR, a Sala dos Escoteiros do Mar e ainda a sede do CCME. A transferência da sede da UERJ para este local (hoje Espaço Cultural da Marinha) ocorreu no mesmo ano.
1996 - O então Ministro da Marinha, Almirante Mauro Cesar Rodrigues Pereira, participou pessoalmente ao Contra-Almirante Carlos Borba (Presidente do CCME) que havia sido destinado um novo local na Rua 1º de Março 112 para o CCME e a Coordenação dos Escoteiros do Mar.
1997 - Provisoriamente, o CCME ocupou uma sala nas instalações do Comando do 1º Distrito Naval.
11/08/1998 - O Almirante Vicente de Paulo Phaelante Casales participou ao Contra-Almirante Carlos Borba que o CCME deveria ser transferido para o novo prédio da Rua 1º de Março 112 e os Escoteiros do Mar ficaram acomodados no Cais de Formação Marinheira do 1º Distrito Naval, cerca de 100 (cem) metros perto da nova sede.
12/12/1998 - Os Escoteiros do Mar e o CCME foram alocados definitivamente no prédio da Rua 1º de Março com saídas distintas (salas separadas).
2006 - Em março o Sr. Roberto Ricardo Pereira de Souza, Chefe de Escoteiros do Mar de Niterói, substituiu o Contra-Almirante Carlos Borba na presidência do CCME. Nesta ocasião a Sala Externa dos Escoteiros do Mar foi requisitada pela MARINHA DO BRASIL para outra finalidade.
01/03/2012 - Com solenidade onde descerraram a fita o Presidente do CCME, Sr Roberto Ricardo, Almirante Vicente Casales, o antigo Chefe de Mar Paulo Carelli e o Coordenador Adjunto da Modalidade do Mar André Torricelli F. da Rosa.
Desde julho de 2012 até julho de 2013 o CCME abrigou as reuniões preparatórias para a JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO-2013 e durante o grande evento, serviu de ponto de referência para os escoteiros de todo o mundo.
01/01/2015 - O Ch. de Escoteiros do Mar André Torricelli F. da Rosa substituiu o Ch. Roberto Ricardo P. de Souza na Presidência do CCME.

Texto escrito por André Torricelli F. da Rosa e Maria Cecilia dos Santos Rodrigues em 02/01/2015 e publicado no site www.ccme.org.br/ccme/historia,org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário